quinta-feira, julho 29, 2010

Celton, o herói de BH


Quando comecei a me interessar um pouco mais por fazer quadrinhos, em 2005, passou no Globo Repórter, uma reportagem com uma figura incrível de Belo Horizonte ligado aos Quadrinhos. O nome estranho, Lacarmélio, não soou mais estranho que a estratégia que o cara usava e ainda usa para vender tudo que produz. Celton é nome da revista produzida por ele e vendida em semáforos da cidade.
A pergunta: Será que eu teria coragem de vender minhas revistas da forma que ele vende as suas? E você, teria?
Clique aqui para visitar o site do Lacarmélio. Um verdadeiro herói, e também, um grande exemplo pra todos de que não adianta ficar choramingando pelos cantos. É necessário ir à luta. ("Que são as circunstâncias? Eu faço as circunstâncias" -- Não sei o autor)

3 comentários:

CELSO MATHIAS disse...

Oi Gilberto, claro que lembro dele!! Me impactou muito essa coragem!!! Puxa, esse cara é um exemplo. Todos nós ficamos murmurando as vezes mas esquecemos das "ações".

O LINK não esta bom!! Veja se conserta por aí!!!

Abraços e parabéns pelo post!

GRANDE SEMANA!!

Geraldo Moreira disse...

Eu também lembro dessa matéria... Esse cara merece tanta admiração quanto um Deodato ou Roger Cruz. O cara criou o próprio mercado pra conseguir viver de sua arte. Uma grande referência para todos nós de amor a arte. Pq o no caso de viver de arte, q é algo envaidecedor, o amor e o orgulho se misturam... Quem quer desenhar o Homem Aranha levanta a mão! Quem quer dar autógrafos na Comicon levanta a mão! Quem quer escrever, desenhar, imprimir e vender no trânsito a própria revista levanta a mão! Confesso que não sei se teria essa coragem, por vários motivos... Então, por isso que eu considero esse camarada um ícone das HQs nacional, quissá mundial! Pq, quem mais aí indica alguém q faça isso em outro canto do mundo?

Gilberto Queiroz disse...

É verdade. Nunca ouvi falar de outro cara que fizesse isso.