terça-feira, novembro 08, 2011

A escuridão não existe

“...Existe uma bela história sobre um mestre Zen, Joshu:
Um dia, Joshu caiu na neve e gritou “ Ajude-me! Ajude-me!”
Um discípulo de Joshu aproximou-se e deitou ao seu lado.
Joshu riu, levantou-se e disse ao discípulo: “Certo! Perfeitamente certo! Isso é o que eu estou fazendo com você também”.
Joshu tinha caído na neve e gritado, “Ajude-me! Ajude-me!” Mas não havia necessidade alguma. Se você caiu, você pode se levantar. A mesma energia que fez você cair, consegue fazer você se levantar. A pessoa que não consegue se levantar, não consegue nem mesmo cair. A mesma energia que o leva a se perder, pode trazê-lo para casa. A pessoa que não consegue voltar para casa, não consegue também se perder, porque é necessário energia.

A mesma energia que faz de você um pecador, pode fazê-lo um santo. Na verdade, ser um pecador é mais complexo, mais difícil, mais trabalhoso. Ser um santo não é complexo nem trabalhoso. E ser religioso definitivamente não é trabalhoso. É a mesma energia! Você está mantendo os seus olhos fechados, e despendendo muita energia para mantê-los fechados. A mesma energia que os está mantendo fechados, se relaxados, irá ajudá-los a se abrirem."...

Texto retirado do site: www.oshobrasil.com.br
Essa pequenas histórias Zen são como párabolas, ou são parábolas. Fazem pensar e se iluminar.

Nenhum comentário: