sexta-feira, fevereiro 15, 2013

Esse subestimado, o personagem 2

Continuando a proposta da postagem do dia anterior.

TIPIFICAÇÃO (Ou os diversos tipos que fazem um bom universo de HQ.)

1) Os protagonistas
2) Os antagonistas
3) Antiheróis
4) Personagens complementares
5) Personagens coletivos
6) Personagens anônimos
7) Personagens antropomórficos
8) Personagens femininos
9) Personagens inclassificáveis
10) Fagositoses


PROTAGONISTAS
A forma mais utilizada é a do protagonista (ou herói) solitário. Ao seu redor giram todos os demais. Sua simplicidade permite uma maior versatilidade com os roteiros.










Às vezes o protagonismo recae em dois ou mais personagens, o que pode enriquecer as tramas pela interatividade entre esses personagens. Caso por exemplo, de Zagor e Chico, da Bonelli Editora e Asterix e Obelix, de Uderzo e Goscinny.




Bom, amanhã ou domingo, posto mais. Lembrando mais uma vez que a minha referência principal até aqui é o blog Pecios, espanhol, como havia escrito na postagem anterior.
Obrigado a todos pelas visitas e comentários. Até lá,


2 comentários:

João MP Junior disse...

Pra mim o que conta é a história, claro que uma boa construção dos personagens são muito necessária.
Falo "história" como a do momento "zumbis" todo lado se vê material sobre o assunto criar algo original sobre o assunto é que são outras!

Gilberto Queiroz disse...

Verdade. Também não adianta nada ter um bom personagem com péssimas histórias. Mas uma psicologia bem definida pode ajudar muito a escrever boas histórias. Pensar sobre o que faria o personagem tal sob um determinado evento e pressão pode nortear melhor o rumo da hq. Depois de tantos anos de quadrinhos, fica difícil escrever algo totalmente original. Zumbis são a bola da vez.
Obrigado por prestigiar meu blog, João.
Grande abraço,