segunda-feira, julho 29, 2013

Incongruências...









Segundona cheia de afazeres externos ao meu reduto e ainda bem, não tão fria como dias atrás. O frio realmente não é um colaborador com minha pessoa. Há pessoas que se dão bem em temperaturas baixas, e até se gabam disso, mas não é meu caso. O que se viu hoje, apesar do sol, foram pessoas em vestuário pesado, blusas, moletons e o que fosse de direito. Muitos como eu, carregavam a blusa nos braços, obviamente não cogitando desgrudar-se dela, visto que nas sombras, subterrâneos da cidade (bela forma de citar o metrô, kkk) e lugares fechados, o frio imperava. Ou talvez fosse apenas  a memória corporal do frio intenso por que todos passamos semana passada. Vai saber...
Essa moça me chamou a atenção pelo comprimento da blusa (de lã). Apesar de ter até touca, a blusa era curtíssima, e gerava uma incongruência que eu não tinha como não notar. Afinal, blusas são para agasalhar, certo. Mas pelo menos ela estava com uma camisetona...
   O outro traz a incongruência dos jovens e ou atletas: Moleton cobrindo  todo o torso, mas as pernas descobertas.
   Ótima semana a todos e obrigado pelas visitas e comentários.


sexta-feira, julho 26, 2013

Rabiscando

Rabiscão no caderno, um deles com um pouco de Pigma Brush por cima. A minha já tá bem ruim, com a ponta sem sensibilidade...
Enquanto trabalho em uns cartões, simultâneamente ouço uma entrevista do Laerte no You Tube, dica do Laudo hoje cedo no Facebook. No Play do DVD, o filme "A viagem", que comecei a ver faz dois dias! E que ainda não consegui terminar. Mas hoje termino. É que vou assim, pulando de uma coisa para outra, pausando aqui e ali, quase um viajante do tempo, como diz um dos personagens no filme.
Mas aos poucos tudo vai sendo concluído com responsabilidade e competência. Gosto da palavra Competência... É forte, como deve ser mesmo...

quinta-feira, julho 25, 2013

Frio!!

Parece que meu local de trabalho é uma geladeira. Será que o eixo de nossa amada Terra mudou? Vá fazer frio assim lá na Cochinchina...

terça-feira, julho 23, 2013

Voando...

Rascunhão a caneta esferográfica. Bom pra pensar, enquanto tenta-se relaxar assistindo aos noticiários. Difícil. Mas você começa com um cavalo e talvez, inconscientemente, acrescenta asas. Talvez queiramos voar, libertando esse grande impulso chamado vida plena, afinal, vida já temos.
Olhamos para tudo o que acontece e pensamos: " É assim mesmo? O ser humano reacionário (leia-se reagindo a tudo e a todos) será o tipo ideal de vivente? A vida é tão rápida, passa tão depressa."
    Hoje, no noticiário, a visita do Papa, simpático e argentino, as manifestações teimando em invadir o espaço que os fiéis católicos ocupam para prestigiar o líder de sua Igreja, os conflitos gerados por essa ocupação simultânea de espaço, a mídia aproveitando essa incessante erupção de notícias, primeiras páginas e acessos na web. A morte de Dominguinhos, Djalma Santos. Hoje talvez esteja assim, tentando filosofar porque acabei de assistir o filme "O vencedor"., sei lá. Gosto de filmes pesados, densos, mas com finais vitoriosos. Tento me lembrar agora alguns que vi e me emocionaram, mas sou péssimo de memória, ao menos quando preciso dela, como agora.
Bom, escrever é pensar e talvez ajudar alguém a pensar. O fato é que nada do que escrevi me deu uma luz ou vai dá-la a você. Mas ao menos foi escrito e talvez, lido. E isso que importa...

Contraste...

No caderninho novo comecei inspirado. Vamos ver se encho ele rapidinho...
Hoje o frio está pegando pesado por estas bandas. Média de 10° +/-. Não fui correr, ainda não fui ao banco, como era planejado. Mas preciso sair, de qualquer jeito. Como é possível morar em lugares em que o normal são temperaturas assim?
E a meteorologia previu temperaturas menores ainda para amanhã.
Só nos resta empacotar o corpo, tomar um café forte e quente e seguir...

segunda-feira, julho 22, 2013

Bagunça observada.

Mesa caótica é pouco. Bagunça mesmo, monitor desalinhado, papéis desalinhados...sempre bom de desenhar.

Começando a semana...

A gente se descuida e quando vê, já se vão vários dias sem postagens novas. Mas para iniciar a semana com apetite gráfico, nada melhor que postar um rabisco logo cedo.
    Obrigado pelas visitas e comentários e uma ótima semana a todos...

domingo, julho 14, 2013

Traço bold



Minha homenagem ao homem das camisas havaianas. Presença confirmada no próximo FIQ, em Belo Horizonte, George Perez é conhecido também por desenhar magistralmente hqs de grandes grupos de super-heróis. Acho que ele têm o poder incrível de colocar grande número de personagens em um único quadro e tornar isso interessante e não repetitivo... O FIQ acontece a cada dois anos e parece que esse ano está cada vez mais maduro e imperdível...

quarta-feira, julho 10, 2013

segunda-feira, julho 08, 2013

Sacrifícios...

O texto a seguir é de Ed Oliver, e foi publicado no grupo do Rascunho Studio no Facebook:
"Às Vezes sacrifícios são nescessários para alcançar um objetivo! Vejam este exemplo de Ivan Reis!

O primeiro trabalho regular de Ivan foi na Maurício de Sousa Produções, desenhando as histórias da turminha e demais personagens. Foi lá que ele aprendeu a trabalhar dentro de um prazo, a desenhar de forma praticamente industrial. A agir de forma profissional. Trabalhar em horário comercial. Após três anos lá dentro, ele sentiu que chegou a hora de vôos maiores. Era o momento de entrar no mercado americano.

Durante esses três anos, ele foi aperfeiçoando-se, sem compromisso. Em suas horas vagas treinava anatomia, perspectiva, luz e sombra, etc. Inclusive, chegou a rabiscar coisas no melhor estilo super-heróis no verso de originais da Turma da Mônica durante o horário de almoço. Quando sentiu que chegou a hora, fez um teste e arranjou um agente. Após pouco tempo, o agente conseguiu um teste na Dark Horse Comics. Ivan fez o teste e passou.

Qual era o trabalho? Uma edição tapa-buraco de Ghost. Adam Hughes era o artista regular e, naquele mês, não poderia desenhar e daí a editora precisava de alguém só para fazer aquela edição. Ivan conseguiu o trabalho.

Durante um mês, Ivan trabalhou em horário comercial na MSP e levava 15 minutos de sair de lá e ir para o escritório de seu agente para desenhar as páginas de Ghost. Ele parava de desenhar por volta das 3 ou 4 horas da manhã para acordar às 7 horas a tempo de tomar banho lá mesmo, comer (ou engolir) alguma coisa e encarar mais um dia de trabalho na MSP e para a Dark Horse.

Resultado: Ivan foi muito bem pago, o editor adorou o trabalho dele e ele, coitado, parecia um zumbi, com olheiras, cabelo bagunçado e barba por fazer, além do corpo bem castigado por essa rotina. Sim, ele havia feito uma mala e avisado aos pais que ficaria um mês sem aparecer em casa, explicando o porquê.

Uma semana depois, seguiu-se o seguinte diálogo:

Agente: “Ivan, o editor na Dark Horse não conta mais com o Adam Hughes, o cara tá com uns problemas pessoais e não pode fazer nada pelos próximos três meses. Ele quer você nessas próximas três edições. Topa?”

Ivan: “Cara, se eu encarar por três meses a rotina que tive esse mês, vou parar num caixão. Não tenho como agüentar trabalhar na MSP e pro mercado americano durante três meses. Você tem como me garantir trabalho depois desses três meses?”

Agente: “Não. Você sabe que não. Você é novato, ninguém te conhece, regularidade vem com o tempo”.

Ivan: “Me dá um tempo pra pensar. Te respondo hoje mesmo”.

Tempo depois, Ivan chegou em seu agente e disse: “Pedi demissão da MSP, resolvi encarar”.

Ivan então fez as três melhores edições que pôde. Resultado: o editor tornou Ivan o desenhista oficial de Ghost, conseguindo fixar-se na vaga. Apesar de não ser um Adam Hughes, Ivan era mais barato e mais “manipulável” (não no sentido ruim da palavra) por ser um novato. E era bom, ô se era. Não era o que é hoje, claro, mas era muito bom pra um novato. Após acabar seu período em Ghost, ele foi remanejado para outra revista. E depois para outra revista. E mais outra. E depois foi para outra editora. Depois, para outra. E em um determinado momento, percebeu que nunca ficou sem trabalho.

Aquele mês “zumbístico” e pedir as contas da MSP valeu muito à pena como todo mundo bem sabe. O que isso ensina?

Sacrifício. Se você quer entrar no meio, sacrifícios precisam ser feitos. Só você sabe o que pode sacrificar da sua vida para atingir seus objetivos/sonhos. Se o seu objetivo/sonho não chega, significa que você não está sacrificando o bastante. Se não está sacrificando o bastante, então no íntimo, talvez não queria tanto aquilo que acha que quer."

domingo, julho 07, 2013

Trabalhando no domingo...





Como dizem, é o que têm pra hoje. Faço esses retratos por encomenda, mas não é o meu foco, como muitos já devem ter percebido. Não que não goste de fazê-los, mas não me preocupo em ser superrealista, nem me perco em detalhes. Me preocupo que a figura fique parecida, agradável e bonita. Faço rápido, e, apesar do valor cobrado não ser muito alto, o tempo que invisto no desenho é rentável.
   Sei que há artistas que se dedicam intensamente ao retrato hiperrealista e são mesmo muito bons nisso. Alguns alcançam fama e prosperidade, e isso é uma recompensa justa para a dedicação que aplicam ao desenho. Meus interesses vão por outros caminhos, gosto de quadrinhos, de pintura, de arte clássica, etc... e creio que achar tempo para evoluir em áreas tão diversas já é uma tarefa imensa.
    Então, na pegada dessa imensa tarefa, desejo que nós todos nos percamos em mais uma semana corrida e cheia de coisas boas a ser empreendidas (com um feriado para nós aqui de São Paulo).
Um grande abraço a todos e obrigado pelas visitas e comentários.

sábado, julho 06, 2013

David Lynch

Caricatura rápida de David Lynch, diretor e roteirista de cinema, entre outras coisas. Lápis 2B em sulfitão mesmo.  AQUI, um link com informações ligeiras sobre o diretor.                    

sexta-feira, julho 05, 2013

HQ em andamento...



 Produção da HQ curta do Rynaldo Papoy em andamento. Na foto mais ao alto, estudos a partir de Lee Weeks e Big John.
Aquela barata na mesa é apenas uma impressão em bloquinho que ganhei do Marcatti. Mais à direta seu quadrinho "A risada de Arnaldo", devidamente autografado. O Marcatti imprime pessoalmente suas HQs. Comprou um máquina off-set dessas pequenas (1 cor) e senta a ripa na produção. Acho interessante. Toda busca de opções para colocar o bloco na rua é válida...

terça-feira, julho 02, 2013

Mestre e servo

Me aproprio aqui (com ótimas intenções, é claro, apenas divulgação) de um link incrível do Eduardo Schaal no Behance.net e que trás um Making-of de uma ilustração sua publicada anos atrás na revista Digital Design, se não me engano. Devo ter essa revista em algum lugar da minha bagunça...
Para ver a matéria clique AQUI.
Estou postando links e vídeos ultimamente em virtude do tempo, que está bem corrido. Mas estamos produzindo (por quê será que tenho essa mania de escrever e falar às vezes, no plural?)
Um grande abraço a todos e obrigado pelas visitas e comentários.