quarta-feira, outubro 23, 2013

Quadrinhos

Quadrinhos é gostoso de fazer, mas dá realmente muito trabalho. Fora o tempo que leva para se começar  a contar histórias com uma certa eficiência. Pois fazer quadrinhos é tudo sobre contar histórias. O desenho vai no pacote, pois você precisa dominá-lo se quiser contar razoavelmente sua história. Isso tudo leva tempo. Trabalhar o ritmo, narrativa, expressão corporal, ângulos, perspectiva, anatomia...UFA...
Mas uma vez que você começa a pegar um ritmo mínimo de produção, você se sente um cineasta, um criador. E essa sensação é apaixonante. Deve ser por isso que, apesar de tantas dificuldades, as pessoas ainda fazem quadrinhos. Mesmo sabendo que o investimento de tantas horas trará quase nulo retorno financeiro (ao menos no início).
   O negócio é ir fazendo. E tentando se divertir nesse processo. Um dia acordamos e vemos que já conseguimos nos expressar de uma forma melhor e interessante.
   Por falar nisso, lembrando do que disse no post anterior sobre livros de auto ajuda, havia um que li com conceitos interessantes: "Você já anteviu seu dia ideal?" Explico: A gente vai vivendo, dia após dia, batalhando incessantemente para pagar contas e viver. Esquecemos de parar, respirar fundo e ver se não estamos vivendo nosso dia ideal. Ah! Você não parou para planejar seu dia ideal? É necessário? Se você dirige um carro, seja ele qual for, por acaso ele caiu no seu colo? Você entrou na loja de costas, virou-se e comprou o primeiro carro que apareceu em sua frente? Claro que não. Você deve ter feito um planejamento, ainda que mínimo. Até porque quando temos uma situação de alguma escassez, o que mais fazemos é planejar antes de adquirir qualquer coisa (muito embora algumas pessoas tenham compulsão de compras). Bom, o que quero citar do livro é que se você não planeja o seu dia ideal, como saberá quando estiver vivendo-o? Talvez, apesar das dificuldades, você já esteja fazendo o que sempre quis, ou pelo menos o que quis tempos atrás. E isso nos leva de volta ao parágrafo em que eu dizia que o negócio é ir fazendo...
Desculpe o texto meio longo, mas obrigado pelas visitas e comentários.  

2 comentários:

Celso Mathias disse...

A minha filosofia sempre foi essa: IR FAZENDO..."
Depois dos 40 com a experiência, pensei: IR FAZENDO, PORÉM FOCANDO MELHOR NO QUE ESTÁ FAZENDO...
Acho que depois dos sessenta com muito mais experiência pensarei:
OK,OK, FIZ ISSO TUDO E AONDE CHEGUEI?
AGORA VOU COMEÇAR A IR DESFAZENDO...
Aos 80 finalmente com uma total experiência de fato afirmarei:
UAUUUU, Que bom que fui desfazendo, agora eu tenho a essência de tudo que fiz e posso viver tudo o que foi feito...

Meio Hokusai mas estou encaminhando pra isso...

Sobre as HQS, dá muito trabalho mesmo!!! Tem-se que dedicar uma vida a isso. Parabéns por vc fazer essa arte tão incrível como os quadrinhos.

Abração e ótimo post.

Gilberto Queiroz disse...

Isso mesmo, Celso! Hokusai na veia. Aos poucos vamos descobrindo como viver a arte em nossas vidas. Acho que não há fórmulas corretas para todos. Cada um têm que descobrir a sua.
Obrigado pelo prestígio de sempre.
Grande abraço,